Situado na região oeste de Belo Horizonte, o Buritis é um bairro privilegiado pela sua localização, áreas verdes preservadas, comércio diversificado, várias instituições de ensino, que vão da pré escola ao doutorado. Isso faz a região do Buritis atraente e cobiçada.

O Buritis teve crescimento recorde entre todos os bairros da América do Sul há poucos anos, e crescimento médio populacional de mais de 27% ao ano. Está em franca expansão. Uma das características mais marcantes é o grande número de empreendimentos comerciais, especialmente bares e restaurantes. Além disso, o bairro possui uma infra-estrutura completa em termos de escolas, academias, quadras e campos de futebol e tênis, universidades, shoppings, escritórios e cinemas. O metro quadrado é um dos mais caros de Belo Horizonte.

A beleza da região, as ruas arborizadas e a localização privilegiada são características que fazem do Buritis um dos espaços mais disputados da capital. Grandes jardins embelezam a fachada dos prédios luxuosos e ruas com passeios largos dão uma característica diferenciada ao projeto urbanístico local.

O bairro encabeça a lista dos que oferecem o maior número de unidades habitacionais, conforme levantamento do Instituto de Pesquisas Administrativas da Universidade Federal de Minas Gerais (IPEAD/UFMG), realizado em novembro de 2005. O Buritis é um bairro jovem, bem localizado, com infra-estrutura e vida próprias. Pelo menos é assim que boa parte dos moradores o descrevem.

História

A região onde se encontra o bairro Buritis era, até a década de 60, uma fazenda, do Sr. Aggeo Pio Sobrinho; também faziam parte da mesma os Bairros Palmeiras e Estrela D’alva. Na década de 70, esta fazenda foi dividida e os terrenos foram vendidos. Nesta época a única maneira de se chegar ao local era através da avenida D. João VI, via bairro Palmeiras.

Já no início dos anos 80, uma construtora lançou um grande empreendimento na região do Buritis. Seria construído um condomínio fechado. Nesta época, a região era considerada Zona Residencial 2, ou seja, permitia-se a construção apenas de residenciais unifamiliares e horizontais. Abriu-se então a Av. Mário Werneck, as principais ruas do bairro e fez-se a ligação com a Av. Raja Gabáglia.

Desde então é um dos bairros que mais crescem em Belo Horizonte. Em 1987, chegou a ser considerado o maior canteiro de obras da capital. Em pouco mais de 10 anos, a paisagem se transformou e centenas de empreendimentos se instalaram. A sua população teve um aumento considerável e hoje está estimada em mais de 29 mil habitantes.

CompartilheShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter